DSAIDS

Impacto dos determinantes sociais, transferência de renda e atenção básica à saúde no HIV/aids: uma abordagem retrospectiva e de forecasting com base na Coorte de 100 Milhões de Brasileiros

O estudo avalia os efeitos de determinantes socioeconômicos, programas de transferência de renda e da atenção básica à saúde na incidência, hospitalização, adesão ao tratamento e mortalidade de HIV/AIDS. Para isso, utilizará uma das maiores bases de dados longitudinais existentes: a Coorte de 100 Milhões de Brasileiros – do Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde da Fiocruz Bahia (Cidacs/ Fiocruz Bahia) – através do linkage de dados socioeconômicos e de saúde. O projeto é liderado pelo Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/UFBA) em colaboração com o Cidacs e com a Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA).

Espera-se que os resultados possam servir de subsídio aos tomadores de decisões para manutenção e melhoria das estratégias de controle do HIV/aids no Brasil. Nesse sentido, o estudo pretende identificar os esforços nacionais e demonstrar os potenciais pontos fortes e fracos de tais programas em países que enfrentam desafios no controle do HIV/aids, os cuidados de saúde e programas de proteção social existentes. Modelos matemáticos inovadores também serão criados para prever o impacto de cenários alternativos e apontar as melhores opções de políticas para reduzir a carga da doença.

METODOLOGIA:

O estudo fará análises retrospectivas para o Brasil entre os anos 2000 e 2018, combinando dados administrativos do governo com a Coorte de 100 Milhões de Brasileiros. Os resultados serão utilizados para previsão de cenários e de políticas que servirão de referência tanto para o Brasil quanto para outros países de renda média.

DURAÇÃO DO PROJETO:

O projeto foi iniciado em Abril de 2020 e tem previsão de duração de 60 meses (5 anos).

INSTITUIÇÃO FINANCIADORA:

National Institute of Allergy and Infectious Diseases (NIAID), National Institute of Health (NIH), Estados Unidos.

OBJETIVOS

O estudo tem os seguintes objetivos:

Objetivo 1: Usar um dos maiores conjuntos de dados para avaliar o efeito de determinantes socioeconômicos sobre a incidência, adesão ao tratamento, hospitalização, letalidade e mortalidade por HIV/AIDS;

Objetivo 2: Avaliar o impacto da exposição à Transferência Condicional de Renda (Programa Bolsa Família) e cobertura da Atenção Básica à Saúde (ESF) sobre a incidência, adesão ao tratamento, hospitalização, letalidade e mortalidade por HIV/AIDS, avaliando seus efeitos individuais e sinérgicos sobre uma ampla gama de subpopulações; e

Objetivo 3: prever cenários de incidência, prevalência e mortalidade de HIV/AIDS no Brasil até 2030 usando modelos integrados de microssimulação e baseados em agentes que aproveitam o grande conjunto de resultados dos Objetivos 1 e 2, para explorar o impacto de diferentes cenários socioeconômicos e políticos sobre a dinâmica e resultados da transmissão do HIV/AIDS até 2030.

COORDENAÇÃO

  • Coordenação no Brasil: Inês Dourado (ISC/UFBA)
  • Vice-coordenação no Brasil: Luis Eugenio de Souza (ISC/UFBA)
  • Coordenação nos Estados Unidos: James Macinko (UCLA)
  • Pesquisadores líderes no Cidacs/Fiocruz Bahia: Carlos Telles e Maria Yury Ichihara
  • Investigador Principal: Davide Rasella (ISC/UFBA)