Com 325 autores, a Universidade Federal da Bahia (UFBA) está entre as instituições com maior número de trabalhos cadastrados pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva no ano de 2018. O levantamento integra os Anais do 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva da Abrasco, realizado em julho do ano passado, e que agora está disponível para consulta em formato eletrônico e interativo.

O portal, que pode ser acessado através deste link, traz os resumos das obras segundo autor, título e eixo temático, totalizando 4.491 trabalhos de todo o país. Além da UFBA, as outras instituições com mais autores foram: Fiocruz (366), UFF (274), UFRJ (264), UERJ (244), UFMG (240), Ensp/Fiocruz (200), UEFS (171), UFRGS (166) e USP (155).

A diretora do Instituto de Saúde Coletiva da UFBA, Isabela Cardoso de Matos Pinto, parabenizou o desempenho da instituição no Congresso. “Para a nossa Universidade, e especialmente para o nosso Instituto, esses números revelam a importância da Saúde Coletiva Brasileira e o potencial da produção científica dos nossos pesquisadores, docentes e estudantes”.

Além dos trabalhos inscritos, a diretora também destacou a participação do Instituto em outras atividades do evento, como mesas, oficinas, palestras, lançamentos de livros e revistas, além da instalação de um stand do Observatório de Análise Política em Saúde – OAPS, lançado oficialmente pelo ISC no Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva da Abrasco de 2015.

O coordenador do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da UFBA, Luís Eugenio de Souza, também comemorou a significativa participação dos professores, pesquisadores e estudantes. “O 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva é um dos eventos mais importantes da área em todo o mundo. Essa expressiva presença atesta, sem dúvida, a qualidade do trabalho acadêmico realizado na UFBA”.

O congresso foi realizado no Rio de Janeiro, entre 26 e 29 de julho de 2018, e reuniu mais de 8.000 pessoas. O evento é um intenso intercâmbio acadêmico de reflexão e de mobilização política na luta pelo direito à saúde no país.