Cerca de 10 mil domicílios baianos devem participar da PNAD COVID19, uma versão da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), realizada pelo IBGE em parceria com o Ministério da Saúde. Realizada por telefone, o objetivo da pesquisa é mostrar a ocorrência de sintomas da covid-19 e as providências tomadas por quem os apresentou, além dos efeitos da pandemia no mercado de trabalho brasileiro e em cada unidade da Federação.

Em todo o estado da Bahia, aproximadamente 100 entrevistadores já estão ligando para 2.400 residências por semana, espalhadas em 258 municípios (de um total de 417). Cada domicílio responderá a pesquisa por três meses seguidos.

A PNAD COVID19 vai revelar quantas pessoas tiveram os sintomas de Covid-19, como febre, tosse e dificuldade de respirar. Identificará também a parcela da população que procurou atendimento e em quais tipos de estabelecimentos de saúde. Para os que não buscaram atendimento, vai dizer como trataram os sintomas.

Em relação aos impactos da pandemia no mercado de trabalho, a pesquisa permitirá saber, por exemplo, quantas pessoas foram temporariamente afastadas do trabalho por conta da quarentena; se eram trabalhadores formais ou informais; se, tendo sido afastados do seu trabalho, continuaram ou não recebendo salário; quantos tiveram alguma redução salarial; quantos estão em teletrabalho/ home office; quantas pessoas deixaram de procurar emprego por causa do isolamento social, entre outros.

Em todo o país, cerca de 2 mil agentes de pesquisa do IBGE realizam o contato por telefone com 193,6 mil domicílios, distribuídos em 3.364 municípios de todos os estados e no Distrito Federal.

Segurança das informações

A PNAD COVID19 é o primeiro levantamento domiciliar do IBGE inteiramente planejado para ser realizado por telefone. O questionário é bem curto, e a entrevista dura entre 10 e 15 minutos.

Todas as informações coletadas pelo IBGE têm sua confidencialidade garantida pela lei nº 5534/1968, que garante o sigilo estatístico e proíbe que os dados sejam repassados de forma individualizada/identificada para qualquer instituição pública ou privada, inclusive a polícia e a Justiça.

Quem receber o telefonema poderá confirmar a identidade do agente de coleta por meio do site Respondendo ao IBGE (respondendo.ibge.gov.br), informando matrícula, RG ou CPF do entrevistador, ou pelo 0800 721 8181.