A reforma da Previdência foi tema de discussão no Encontro de Economistas em Defesa da Previdência Social, realizado na última terça-feira (14), na Câmara dos Deputados, em Brasília. De iniciativa da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência, o evento contou com a participação da professora Erika Aragão, do Instituto de Saúde Coletiva (ISC/UFBA), e presidente da Associação Brasileira de Economia da Saúde (Abres).

Como representante da entidade, a professora destacou a atuação da Abres ao longo dos 30 anos do SUS e o apoio ao Manifesto dos Economistas em defesa da Previdência Social, contra a PEC/6, documento assinado por dezenas de economistas durante o evento. Ela também pontuou o fracasso das políticas de austeridade em outros países e os riscos dessas medidas para o Brasil.

“A gente não acredita que a reforma da Previdência vá trazer o crescimento econômico, até porque os recursos que serão aportados no âmbito do sistema financeiro não irão diretamente para a sociedade. É diferente dos recursos que são aportados para o trabalhador, sobretudo os mais pobres, que recebem esse recurso e colocam esse dinheiro diretamente na economia”, afirmou.

Para acessar à integra do documento assinado pelos economistas, clique no link abaixo:
Manifesto dos Economistas em defesa da Previdência Social, contra a PEC/6.

Para assistir ao Encontro de Economistas em Defesa da Previdência Social, clique aqui.