Inicio [:pb]Graduação[:en]Undergraduate Course[:es]Estudios de Grado[:]

[:pb]Graduação[:en]Undergraduate Course[:es]Estudios de Grado[:]

[:pb]

Apresentação

Ao longo da última década, tem sido apontada a necessidade de se impulsionar a formação graduada em Saúde Coletiva em novas bases organizacionais, conceituais e políticas no Brasil, superando seu caráter periférico e/ou meramente complementar ocupado em muitos dos currículos tradicionalmente vigentes nos diversos cursos da área de saúde e dirigindo-a de modo mais efetivo para a consolidação da Reforma Sanitária Brasileira e do Sistema Único de Saúde (SUS). Assim, a proposição de cursos de graduação em Saúde Coletiva passou a representar uma estratégia para a ampliação radical do número de profissionais aptos a atuar na área, com uma base formativa bastante sólida.

O ISC, desde o início daquele período, contribui para o fortalecimento dessa discussão no campo da Saúde Coletiva, tendo promovido a primeira Oficina de análise da pertinência e viabilidade de criação dos cursos de graduação em Saúde Coletiva, realizada em 2002, em Salvador, com a participação de diversos representantes de Instituições de Ensino Superior, de secretarias municipais e estaduais e do Ministério da Saúde. A partir desse momento, o tema ganhou força e consolidou-se em diversos fóruns da área, incentivando mobilizações em direção à inauguração dessa modalidade formativa no Brasil.

Essas mobilizações ganharam fôlego no contexto de expansão do ensino superior público no país, propiciado, especialmente, pelo Programa de Apoio ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), instituído pelo Decreto Presidencial nº 6.096, de 24 de abril de 2007.

Nesse contexto e de modo condizente com seus compromissos ético-políticos com a formação em Saúde Coletiva e com a consolidação da Reforma Sanitária Brasileira e do SUS, o ISC lança em 2009 o Curso de Graduação em Saúde Coletiva (CGSC) no campus de Salvador da Universidade Federal da Bahia.

Perfil do Egresso
Profissional em Saúde Coletiva com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, qualificado para o exercício de atividades do campo da Saúde Coletiva em todos os níveis de gestão e de atenção à saúde, atuando em promoção da saúde e na melhoria da qualidade da vida humana, pautado em princípios éticos, legais e na compreensão da realidade social, cultural, política e econômica do seu meio, com base no rigor científico e intelectual, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em benefício da sociedade.

Titulação: Bacharel em Saúde Coletiva

Sua estrutura curricular inclui um conjunto de atividades cujo conteúdo e práticas tratam do processo saúde-doença-cuidado e seus determinantes, das políticas e da organização dos sistemas e serviços e das práticas de promoção da saúde e da qualidade de vida, dentre outros.

Esses conteúdos serão oferecidos, de maneira presencial, em processos de ensino-aprendizagem integrados, articulando-se conhecimentos teóricos e práticos ao longo do desenvolvimento de eixos modulares que procuram garantir uma integração horizontal ao longo dos semestres. Busca-se consolidar a articulação vertical das atividades realizadas em um mesmo semestre através de dois espaços formativos: práticas integradas e seminários interdisciplinares. Salienta-se que este último se constitui em um espaço inovador de encontro entre alunos de diferentes turmas, do primeiro ao terceiro ano, para discussão de temas clássicos ou emergentes da Saúde Coletiva.

O projeto do curso segue o que estabelece as Resoluções nº 05/2003 e nº 03/1999 da Câmara de Ensino de Graduação da Universidade Federal da Bahia, nº 02/2008 do Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão da UFBA e a Resolução nº 02/2007 da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação do Ministério da Educação.

Vídeo – “Violência contra a mulher e saúde: avanços e desafios...

Assista, na íntegra, ao vídeo de transmissão do seminário "Violência contra a mulher e saúde: avanços e desafios na investigação científica e nas políticas...
[:en]

Presentation

In the last ten years the need to encourage undergraduate qualifications in collective health on new organizational, conceptual and political bases in Brazil has been put forward, transcending the peripheral and/or merely complementary nature taken on many of the traditional curricula available on the various courses in health and directing it more effectively to strengthen Brazilian Sanitary Reform and the Unified Health System (SUS). Thus, the proposition of undergraduate courses in collective health came to represent a strategy to radically expand the number of professionals who are able to work in the area, on a solid formative base.

ISC, since the start of that period, has contributed to strengthening this discussion in the field of collective health, holding the first workshop to analyze the pertinence and viability of creating undergraduate courses in collective health in Salvador in 2002, and involving participation by various representatives from higher education institutions, municipal and state departments and the Ministry of Health. From then on, the topic has gained momentum and was established in various forums in the area, encouraging mobilization to launch this academic programme in Brazil.

These mobilizations gained momentum within the context of expanding public higher education in the country, and brought about by the Programme To Support the Restructuring and Expansion of Federal Universities Plan (Reuni), instituted by Presidential Decree Nº 6.096 of 24th April, 2007.

Within this context and consistent with its ethical and political commitments with collective health qualifications and establishment of the Brazilian Sanitary Reform and SUS, ISC launched the Undergraduate Course in Collective Health (CGSC) on the Salvador campus of the Federal University of Bahia in 2009.

Student Profile
Collective health professionals with a generalist, humanist, critical and reflective background, qualified to perform activities in the field of collective health at all levels of management and health care, working on promoting health and improving the quality of human lives, based on ethical and legal principles and understanding the social, cultural, political and economic reality of their environment, based on scientific and intellectual accuracy, focusing their activities on transforming the reality to society’s benefit.

Degree: Bachelor’s Degree in Collective Health

Its curricular structure includes a group of activities whose content and practices address the health-illness-care process and its determinants, policies and organizing system and services and practices to promote health and quality of life, among others.

These contents will be offered in the classroom, in integrated teaching-learning processes, linking theoretical knowledge and practice, while developing the modular strands, which seek to ensure horizontal integration during the terms. Consolidating the vertical linking of activities carried out in the same term is sought using two educational spaces: integrated practice and interdisciplinary seminars. It should be emphasized that the latter is formed in an innovative meeting space between students from different groups, from the first to the third year, to discuss classic or emerging topics in collective health.

The course project follows that established in Federal University of Bahia Undergraduate Education Chamber Resolutions Nos 05/2003 and 03/1999, UFBA Council of Education, Research and Extension Nº 02/2008 and the Chamber of Higher Education of the Ministry of Education National Council of Education Resolution Nº 02/2007.

Vídeo – “Violência contra a mulher e saúde: avanços e desafios...

Assista, na íntegra, ao vídeo de transmissão do seminário "Violência contra a mulher e saúde: avanços e desafios na investigação científica e nas políticas...
[:es]

Presentación

A lo largo de la última década, se ha puesto de relieve la necesidad de fomentar la formación en grado en Salud Colectiva de acuerdo con nuevas bases organizacionales, conceptuales y políticas en Brasil, con vistas a superar su carácter periférico y/o meramente complementar ocupado en muchos de los currículos tradicionalmente vigentes en los diversos cursos del área de salud, y dirigiéndola de modo más efectivo a la consolidación de la Reforma Sanitaria Brasileña y del Sistema Único de Salud (SUS). Así, la proposición de los cursos de estudios de grado en Salud Colectiva pasó a representar una estrategia para la ampliación radical del número de profesionales aptos a actuar en el área, con una base formativa bastante sólida.

El ISC, desde el inicio de aquel período, contribuye al fortalecimiento de esa discusión en el campo de la Salud Colectiva, habiendo realizado el primer Taller de análisis de la pertinencia y viabilidad de creación de los cursos de estudios de grado en Salud Colectiva, que se llevó a cabo en 2002, en Salvador, con la participación de diversos representantes de Instituciones de Enseñanza Superior, de secretarias municipales y estatales y del Ministerio de Salud. A partir de ese momento, el tema ganó fuerza y se consolidó en diversos fórums del área, incentivando movilizaciones hacia la inauguración de esa modalidad formativa en Brasil.

Esas movilizaciones han ganado ánimo en el contexto de expansión de la enseñanza superior pública en el país, propiciada, especialmente, por el Programa de Apoyo al Plano de Reestructuración y Expansión de las Universidades Federales (Reuni), instituido por el Decreto Presidencial nº 6.096, de 24 de abril de 2007.

En ese contexto y de modo condecente con sus compromisos ético-políticos con la formación en Salud Colectiva y con la consolidación de la Reforma Sanitaria Brasileña y del SUS, el ISC emprende en 2009 el Grado en Salud Colectiva (CGSC) en el campus de la Universidade Federal da Bahia, en Salvador.

Perfil del Egreso

Profesional en Salud Colectiva con formación generalista, humanista, crítica y reflexiva, cualificado para el ejercicio de actividades del campo de la Salud colectiva en todos los niveles de gestión y de atención a la salud, actuando para promover la salud y la mejoría de la calidad de la vida humana, regulado por principios éticos, legales y por la comprensión de la realidad social, cultural, política y económica de su medio, con base en el rigor científico e intelectual, y dirigiendo su actuación hacia la transformación de la realidad en beneficio de la sociedad.

Título oficial: Graduado/a en Salud Colectiva

Su estructura curricular incluye un conjunto de actividades cuyo contenido y prácticas tratan del proceso salud-enfermedad-cuidado y sus determinantes, de las políticas y de la organización de los sistemas y servicios y de las prácticas que promocionan la salud y la calidad de vida, etc.

Esos contenidos serán ofrecidos, de manera presencial, en procesos de enseñanza-aprendizaje integrados, donde se articulan conocimientos teóricos y prácticos a lo largo del desarrollo de ejes modulares que buscan garantizar una integración horizontal durante los dos semestres. Se pretende consolidar la articulación vertical de las actividades realizadas en un mismo semestre a través de dos espacios formativos: prácticas integradas y seminarios interdisciplinares. Cabe destacar que este último se constituye en un espacio innovador de encuentro entre alumnos de diferentes grupos, del primero al tercero curso, para discusión de temas clásicos o emergentes referidos a la Salud Colectiva.

El proyecto del curso está de acuerdo con lo que plantean las Resoluciones nº 05/2003 y nº 03/1999, de la Cámara de Enseñanza de Estudios de Grado de la Universidade Federal da Bahia, nº 02/2008 del Consejo de Enseñanza Investigación y Extensión de la UFBA y la Resolución nº 02/2007 de la Cámara de Educación Superior del Consejo Nacional de Educación del Ministerio da Educación.

Vídeo – “Violência contra a mulher e saúde: avanços e desafios...

Assista, na íntegra, ao vídeo de transmissão do seminário "Violência contra a mulher e saúde: avanços e desafios na investigação científica e nas políticas...
[:]