A hipótese de flexibilização do distanciamento social, com o crescimento da circulação de pessoas assintomáticas, provocaria um aumento de 50% na taxa de transmissão da covid-19. É o que aponta a quarta edição do Boletim CoVida, divulgada na última quinta-feira (29). A publicação também destaca a insuficiência de leitos no país e os possíveis cenários para as próximas semanas, sobretudo para a Bahia.

O boletim é produzida pela “Rede Covida – Ciência, Informação e Solidariedade”, um projeto de colaboração científica e multidisciplinar focado na pandemia de covid-19. A rede é fruto de uma parceria entre o Cidacs/Fiocruz e a Universidade Federal da Bahia (UFBA), com apoio de colaboradores de outras instituições de pesquisa nacionais e internacionais.

Para ler, na íntegra, a quarta edição do Boletim CoVida, clique aqui.