“Estou indo para o trabalho no Serviço de Saúde. E agora?” Responder essas e outras dúvidas comuns a quem atua na linha de frente do combate à Covid-19 é o principal objetivo de uma série de cards educativos produzidos por estudantes da Universidade Federal da Bahia (UFBA). A experiência na elaboração do material, direcionado especialmente para profissionais de enfermagem, ganhou destaque em artigo publicado recentemente pela Revista Tecnologia e Sociedade, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

A publicação descreve todo o processo criativo para construção das peças gráficas desenvolvidas por graduandas dos bacharelados de Artes Plásticas, Interdisciplinar em Saúde e Nutrição. Desde o ano passado, elas integram o Permanecer, programa da Coordenadoria de Ações Afirmativas, Educação e Diversidade da Pró-Reitoria de Assistência Estudantil da UFBA.

“Dentre as atividades ofertadas às bolsistas, nós realizamos uma oficina para auxiliá-las no uso das ferramentas de softwares de criação, designer e edição de vídeo. Esse conhecimento foi fundamental para a concepção da campanha e para garantir a comunicação com os profissionais de enfermagem, que é o foco das peças”, explica Gilson Rabelo, designer do Instituto de Saúde Coletiva, responsável pela orientação das bolsistas.

O trabalho concebido pelo grupo é fruto de uma parceria entre o Núcleo de Tecnologia da Aprendizagem e Conhecimento em Saúde (Nutacs) da UFBA e o Comitê de Enfermagem para o Enfrentamento da COVID-19, formado por representantes dos sindicatos de enfermagem dos setores público e privado da Bahia, Conselho Regional de Enfermagem (Coren-BA), Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn-BA) e a Escola de Enfermagem da UFBA. As ações foram discutidas e elaboradas com estudantes, técnicos e professores da Escolas de Enfermagem, Escola de Nutrição e do Instituto de Saúde Coletiva da UFBA.

“A enfermagem está na linha de frente do combate à covid-19 e é uma profissão extremamente importante nesse combate. Por isso, há uma necessidade muito grande de divulgarmos ações de prevenção e combate efetivo à pandemia”, observa Cátia Romano, professora da Escola de Enfermagem da UFBA e coordenadora administrativa do Nutacs.

Além de fornecer orientações sobre como prevenir a contaminação pelo novo coronavírus nos serviços de saúde, as peças criadas pelas bolsistas também trazem dicas sobre a organização de pacientes nos serviços de triagem das Unidades Básicas de Saúde (UBS) e medidas a serem adotadas pelos trabalhadores da enfermagem no próprio domicílio. O conteúdo gráfico é baseado em orientações divulgadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização Pan-Americana de Saúde, Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e Conselho Regional de Enfermagem (Coren).

“Com base nessas informações oficiais, nós buscamos criar materiais gráficos que auxiliassem e informassem principalmente os profissionais que trabalham no processo de triagem de pacientes nas Unidades Básicas de Saúde. A ideia é, justamente, evitar tanto a contaminação desses trabalhadores e de outros pacientes, quanto de seus próprios familiares”, destaca Catarina dos Santos, bolsista do Permanecer e graduanda do Bacharelado em Artes Plásticas da UFBA.

Em respeito ao distanciamento social, as atividades foram desenvolvidas remotamente, desde as discussões para definição do tema das peças às etapas de construção do material. “As reuniões foram realizadas via Skype para definir como seriam avaliados e organizados todos os materiais que foram solicitados em discussão conjunta. A partir disso, definimos o banco de imagens que seria utilizado para que pudéssemos produzir todas as peças gráficas”, explica Annanda Carla Menezes, bolsista do Permanecer e graduanda do Bacharelado Interdisciplinar em Saúde da UFBA.

Para Marcele Paim, professora do Instituto de Saúde Coletiva da UFBA, esse tipo de construção colaborativa dá viabilidade ao trabalho interdisciplinar e à solidariedade dos participantes, que contribuem com as próprias habilidades em prol do coletivo, desde a suspensão das atividades de ensino na UFBA, em março de 2020. “A universidade pública demonstra que, mesmo em condições adversas e fragilidades de estruturas remotas, é possível construir e contribuir com sua diversidade e expertise na prevenção e combate à covid-19”, conclui.

Além da produção dos materiais gráficos voltados para os profissionais de enfermagem, o Nutacs deve lançar em breve uma cartilha sobre alimentação saudável, desenvolvida em parceria com a Escola de Nutrição da UFBA. A ideia é orientar os pais dos estudantes e oferecer dinâmicas na escola através de uma linguagem lúdica e acessível.

Para saber mais sobre o projeto gráfico de Covid-19 criado para os profissionais de enfermagem, clique aqui e acesse o artigo com o relato completo da experiência. Os cards também podem ser visualizados através da página do Comitê de Enfermagem para o Enfrentamento da COVID-19 no Instagram (@comiteenfbahiacovid19).