Com informações da Anvisa e do Ministério da Economia (texto editado)

Agora ficou mais fácil para o cidadão obter o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), o famoso cartão amarelo emitido pela Anvisa. Com a transformação do serviço, a solicitação, o acompanhamento e o recebimento do certificado terá trâmite totalmente digital. Anualmente, são realizadas cerca de 730 mil solicitações do certificado no Brasil.

Mais de cem países exigem o documento para comprovação, em especial, da imunização contra a febre amarela. Antes da transformação digital, para receber o CIVP, o cidadão precisava comparecer a uma unidade credenciada. A presença do usuário na unidade emissora era imprescindível porque a emissão estava condicionada à assinatura do viajante.

Com a mudança, a primeira via do certificado passa a ser emitida e impressa em qualquer lugar do mundo. Após tomar a vacina, gratuitamente, em uma unidade de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) ou em algum dos serviços de vacinação privados credenciados, o cidadão deve fazer a solicitação pelo site Portal de Serviços. O processo é então analisado pela equipe da Anvisa e, se aprovado, uma mensagem é enviada de acordo com os dados informados no cadastro. O usuário deve então imprimir o cartão e assinar no local indicado.