Reprodução: CGTN

A CGTN América, maior rede de notícias internacionais da China, publicou nessa quinta-feira (13) uma reportagem especial sobre os esforços do Brasil para reduzir as desigualdades sociais nos últimos 15 anos. A matéria, que destaca a atuação do programa Bolsa Família, contou com a participação do pesquisador Ramon Andrade de Souza, do Instituto de Saúde Coletiva da UFBA.

Ele explicou como o programa tem ajudado na redução da tuberculose entre os mais carentes. “A obrigação da família de levar seus filhos para ver o médico acaba aproximando toda a família dos serviços de saúde. Assim, se houver um caso de tuberculose, os profissionais podem detectar e iniciar o tratamento mais cedo”, disse o pesquisador.

Ramon Andrade de Souza é responsável por um estudo publicado em 2018, que avaliou os coeficientes de mortalidade por tuberculose no Brasil entre os anos de 2001 e 2012. A pesquisa abrange o efeito conjunto da Estratégia de Saúde da Família, iniciada em 1994, e o Programa Bolsa Família, implantado em 2004. Em todo o período avaliado, o número de mortes pela doença recuou em 30% no país. Um total de 5.249 mortes resultantes de todas as formas de tuberculose foi registrado em 2001, caindo para 4.316 em 2012.

Além dessa pesquisa, outro estudo liderado pela professora Joilda Nery (ISC/UFBA) também aponta uma diminuição de 15,8% na incidência de tuberculose entre os anos de 2004 e 2012. Para esse resultado, foram analisados 2.458 municípios, responsáveis por mais de 93% dos casos de tuberculose diagnosticados no Brasil. Assim, o estudo levou em consideração os nove anos inicias do Programa Bolsa Família.

Ambos os trabalhos foram desenvolvidos através do Programa Integrado em Epidemiologia e Avaliação de Impactos na Saúde das Populações do ISC/UFBA, na linha de pesquisa em Epidemiologia da Tuberculose. Os estudos, constituídos em dissertação de mestrado e tese de doutorado, respectivamente, foram financiados pelo Ministério da Saúde, sob coordenação da professora Susan Martins Pereira.

Para assistir à reportagem completa, acesse o vídeo abaixo (disponível em inglês):